XV Encontro de Filosofia da Unicamp (IFCH, 13 a 17 de agosto de 2012)


:::::::::::::::::::: SEGUNDA-FEIRA 13 ::::::::::.

9:00 recepção – auditório II e escadarias da publicações

14:00 conferência de abertura: prof. Arley Moreno (ifch-unicamp) – auditório II

16:00 mesa 1 – auditório II

    Filosofia como Kampfplatz – Heidegger e a experiência da linguagem – Interpretações heideggerianas sobre Descartes, e sua implicação na ciência – O conceito de “verdade” em Strawson – Peter Strawson e o ceticismo sobre outras mentes em sua “metafísica da pessoa” – Razão e des-razão no “Sobre a Certeza” de Wittgenstein

16:00 mesa 2 – sala de projeção

    A Filosofia Monista de Giordano Bruno: Uma chave de leitura – As exigências que as “Confissões” fazem para sua leitura – Aspectos da noção de universal na teoria do conhecimento de Avicena – Considerações acerca da problemática da felicidade nas obras Da brevidade da vida de Sêneca e O caminho da felicidade de Al-Fãrãbi – Cosmologia em Tomás de Aquino: curiosidade histórica ou relevância filosófica? – Maimônides e a natureza da alma – O conhecimento intelectual das coisas sensíveis segundo Tomás de Aquino – O conhecimento provável segundo João de Salisbury

19:30 conferência: prof. Luiz Orlandi (ifch-unicamp)

:::::::::::::::::::: TERÇA-FEIRA 14 ::::::::::.

9:00 mesa 3 – sala da congregação

    A Filosofia Monista de Giordano Bruno: Uma chave de leitura – A interdisciplinaridade na filosofia: uma avaliação provisória – Aspectos da noção de universal na teoria do conhecimento de Avicena – Filosofia e fenomenologia em Husserl – Heidegger e a experiência da linguagem – Identidade e totalidade: Adorno entre Kant e Hegel – Intuição Formal e Construção em Kant – O argumento epistemológico de Benacerraf contra a visão platonista da matemática – O conhecimento provável segundo João de Salisbury – O princípio de razão suficiente na teoria de Arthur Schopenhauer – O Racionalismo de Gaston Bachelard – Razão e des-razão no “Sobre a Certeza” de Wittgenstein

9:00 mesa 4 – sala de projeção

    Da liberdade em Jean-Jacques Rousseau – Kant e a aplicação de regras do Imperativo categórico – O espetáculo e a festa no pensamento estético de Diderot e Rousseau – Origem da sociedade civil e contrato social: Hobbes contra Rousseau – Os governos intermediários no discurso sobre as formas de governo de Florença de Maquiavel – Sobre a propensão para o mal na natureza humana – Uma possível relação entre ordenamento e teleologia na Fundamentação da Metafísica dos Costumes – Utilidade e Teatro no Século das Luzes

14:00 conferência: prof. Omar Ribeiro (ifch-unicamp) – auditório II

16:00 mesa 5 – sala da congregação

    A Temporalidade em Sartre – Consciência de idealidade: Husserl contra o empirismo – Filosofia e fenomenologia em Husserl – Heidegger e a questão do tempo – primeiras elaborações heideggerianas do conceito de tempo – Interpretações heideggerianas sobre Descartes, e sua implicação na ciência – O Conceito de Situação Na “Fenomenologia da Percepção” – Percepção e Conhecimento em Merleau-Ponty – Visão e Pensamento em Merleau-Ponty

16:00 mesa 6 – sala de projeção

    Arte e pós-modernidade: o disgnóstico de Jameson e as respostas de Andreas Huyssen – Consenso ou Procedimento? As críticas de Seyla Benhabib ao princípio de universalização proposto por Habermas – Filosofia como Kampfplatz – Intersubjetividade e reconhecimento na Filosofia do Direito de Hegel – Origem da sociedade civil e contrato social: Hobbes contra Rousseau – Os governos intermediários no discurso sobre as formas de governo de Florença de Maquiavel – Um diálogo entre Habermas e Rawls sobre a Inclusão do Outro – Uma possível relação entre ordenamento e teleologia na Fundamentação da Metafísica dos Costumes

19:00 festival de cinema: troféu ego – auditório I

:::::::::::::::::::: QUARTA-FEIRA 15 ::::::::::.

9:00 mesa 7 – escadarias da publicações

    A mecânica do humor em Hume – A música popular em Theodor Adorno – Arte e pós-modernidade: o diagnóstico de Jameson e as respostas de Andreas Huyssen – Duração e Sucessão: as dimensões do tempo no romance de Marcel Proust – “O Contador de Histórias”, de Walter Benjamin: a expressão literária da atrofia na transmissão da experiência – O espetáculo e a festa no pensamento estético de Diderot e Rousseau – O mundo percebido e o mundo da arte: os problemas de uma análise psicológica – O quadro estático do mundo – Pintura, mímesis e temporalidade históricanas teorias estéticas de Adorno e Lukács – Octavio Paz e a poética do instante pós-utópico – Reconsiderações sobre a concepção da mímesis de Platão – Utilidade e Teatro no Século das Luzes – Visão e Pensamento em Merleau-Ponty

9:00 mesa 8 – auditório II

    A crítica ao cristianismo em Nietzsche: o ressentimento judeu e a igreja cristã como resultado – A filosofia grega entre o pessimismo e o trágico: a interpretação do jovem Nietzsche sobre Anaximandro e Heráclito – A Questão Ética do Cuidado de Si na Filosofia Contemporânea – A Temporalidade em Sartre – Adorno e Fromm: um debate sobre a clínica psicanalítica – Albert Camus: O Limite do Niilismo e da Liberdade na Revolta – Heidegger e a questão do tempo – primeiras elaborações heideggerianas do conceito de tempo – Irresponsabilidade e fatalismo na crítica à moral de Nietzsche – O conceito de estranho (“unheimlich”) e sua importância na análise de Theodor Adorno sobre o fascismo – Sobre a propensão para o mal na natureza humana

14:00 debate: profa. Jeanne-Marie Gagnebin (iel-unicamp), prof. Oswaldo Giacóia Jr. (ifch-unicamp) – auditório II

16:00 mesa 9 – escadarias da publicações

    A Temporalidade em Sartre – As exigências que as “Confissões” fazem para sua leitura – Duração e Sucessão: as dimensões do tempo no romance de Marcel Proust – Heidegger e a questão do tempo – primeiras elaborações heideggerianas do conceito de tempo – Octavio Paz e a poética do instante pós-utópico – Plotino e o problema da vida perfeita – Sobre a idealidade de tempo e espaço e a unidade da Vontade como coisa-em-si – Sobre a importância da noção de dúnamis para a compreensão dos atos da alma em Plotino

16:00 mesa 10 – auditório II

    A física como base da ética em Epicuro – A função da percepção na ética estóica – A Questão Ética do Cuidado de Si na Filosofia Contemporânea – Aristóteles e Freud: O Outro Melancólico – Considerações acerca da problemática da felicidade nas obras Da brevidade da vida de Sêneca e O caminho da felicidade de Al-Fãrãbi – O Egoísmo Racional de Ayn Rand

19:30 sarau: as dionisíacas – local indefinido

:::::::::::::::::::: QUINTA-FEIRA 16 ::::::::::.

9:00 mesa 11 – sala da congregação

    A mecânica do humor em Hume – Aristóteles e Freud: O Outro Melancólico – Dúvida e Vontade na primeira meditação de Descartes – Maimônides e a natureza da alma – O conceito de “verdade” em Strawson – O Egoísmo Racional de Ayn Rand – O mundo percebido e o mundo da arte: os problemas de uma análise psicológica – O quarto de Mary: As qualia e a identidade mente/cérebro – Os modos socrático e retórico de refutação no Górgias – Peter Strawson e o ceticismo sobre outras mentes em sua “metafísica da pessoa” – Sócrates e a Dialética Erótica

9:00 mesa 12 – sala de projeção

    A música popular em Theodor Adorno – Adorno e Fromm: um debate sobre a clínica psicanalítica – Consenso ou Procedimento? As críticas de Seyla Benhabib ao princípio de universalização proposto por Habermas – Identidade e totalidade: Adorno entre Kant e Hegel – Intersubjetividade e reconhecimento na Filosofia do Direito de Hegel – Um diálogo entre Habermas e Rawls sobre a Inclusão do Outro – O conceito de estranho (“unheimlich”) e sua importância na análise de Theodor Adorno sobre o fascismo – “O Contador de Histórias”, de Walter Benjamin: a expressão literária da atrofia na transmissão da experiência – O quadro estático do mundo – Pintura, mímesis e temporalidade históricanas teorias estéticas de Adorno e Lukács

14:00 debate: prof. Marcos Nobre (ifch-unicamp), Bia Abramo (jornalista) – auditório II

16:00 mesa 13 – sala da congregação

    A interdisciplinaridade na filosofia: uma avaliação provisória – Cosmologia em Tomás de Aquino: curiosidade histórica ou relevância filosófica? – Interpretações heideggerianas sobre Descartes, e sua implicação na ciência – Naturalismo e fisicalismo: uma análise dos compromissos do naturalismo ontológico – O quarto de Mary: As qualia e a identidade mente/cérebro – O Racionalismo de Gaston Bachelard – Refutação ao espaço e tempo newtoniano

16:00 mesa 14 – sala de projeção

    A crítica ao cristianismo em Nietzsche: o ressentimento judeu e a igreja cristã como resultado – Albert Camus: O Limite do Niilismo e da Liberdade na Revolta – Da liberdade em Jean-Jacques Rousseau – Dúvida e Vontade na primeira meditação de Descartes – Estudo do conceito de akrasia na Ethica Nicomachea de Aristóteles: qual tipo de ignorância está envolvido na arasia e como é possível caracterizar tal ignorância – Kant e a aplicação de regras do Imperativo categórico – Irresponsabilidade e fatalismo na crítica à moral de Nietzsche – Sobre a propensão para o mal na natureza humana

19:30 debate: prof. Pedro Ferreira (ifch-unicamp), Silvio Rhatto (saravá.org) – auditório II

:::::::::::::::::::: SEXTA-FEIRA 17 ::::::::::.

9:00 mesa 15 – auditório II

    Consciência de idealidade: Husserl contra o empirismo – Intuição Formal e Construção em Kant – Naturalismo e fisicalismo: uma análise dos compromissos do naturalismo ontológico – O Conceito de Situação Na “Fenomenologia da Percepção” – O conhecimento intelectual das coisas sensíveis segundo Tomás de Aquino – O princípio de razão suficiente na teoria de Arthur Schopenhauer – Percepção e Conhecimento em Merleau-Ponty – Refutação ao espaço e tempo newtoniano – Sobre a idealidade de tempo e espaço e a unidade da Vontade como coisa-em-si

9:00 mesa 16 – sala da congregação

    A filosofia grega entre o pessimismo e o trágico: a interpretação do jovem Nietzsche sobre Anaximandro e Heráclito – A física como base da ética em Epicuro – A função da percepção na ética estóica – Aristóteles e Freud: O Outro Melancólico – Estudo do conceito de akrasia na Ethica Nicomachea de Aristóteles: qual tipo de ignorância está envolvido na arasia e como é possível caracterizar tal ignorância – O argumento epistemológico de Benacerraf contra a visão platonista da matemática – Os modos socrático e retórico de refutação no Górgias – Reconsiderações sobre a concepção da mímesis de Platão – Sócrates e a Dialética Erótica – Plotino e o problema da vida perfeita – Sobre a importância da noção de dúnamis para a compreensão dos atos da alma em Plotino

14:00 encerramento: mesa voluntária – auditório II

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s